sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Conjuga-me ou perco-me



Por mais que eu crescesse
Eu perco

E por mais inefável que fosse o sentimento
Tu perco

E por mais que eu tentasse esquecer e dissimular
Ele perco

E por mais que eu quisesse uma outra vez
Nós perco

E por mais que eu me confundisse
Vós perco

E por mais que agora não me pareça mais tão nefasto
Eles perderei

em 22/04/2009

9 comentários:

Athila Goyaz disse...

Liga não...

No final das contas quem vão perder serão eles mesmos!

Bjus!!!

Ausência Instável disse...

Concordo com o athila...
kkkk ...

Um dia elas voltam, e perceberam que perdeu.
Vc esta mto ausente, saudade de vc.
Manda noticias, beijos

Thom Albuquerque disse...

Mudaste a forma de comentar, né ^^
gostei~

Adorei, também, este poema...
muito cabeça!

abraço.

Simplesmente Outono disse...

Gosto de estar por aqui onde justamente por isso estou sempre que posso.
Não suma da minha estação.
Gosto do que sempre deixa registrado por lá.
Desejo uma ótima semana.
Minhas folhas secas pra ti com carinho e respeito.

Simplesmente Outono disse...

Relativamente, o todo e o tudo...
É fato de que não há nada de bom para ser lembrado e/ou guardado no que foi supostamente vivido em sua plenitude.
Todavia, fica arduamente estabelecido que:
Esta briga do esquecer completamente não cessa nunca.
Este incômodo nato e cansativo é tão inquietante quanto à peleja.
É notório o quão foi efêmera esta cumplicidade.
Quanto ao título? Certamente uma totalidade que nunca existiu.
Moral dessa história: É um não querer lembrar sabendo quase que aos gritos que jamais será esquecido.
Texto que acabo de postar em minha estação. Te vejo por lá. Com carinho minhas folhas secas pra ti.

Flavih Jones disse...

Adorei o poema.
Simples, mas diz tudo.

Beijoo

Pedro Antônio disse...

Opa!

Muito bom! Ando meio sumido,né! Mas sempre dou uma passadinha por aqui!

Um abração, meu caro!

Pedro Antônio

railer disse...

quantas perdas...

Simplesmente Outono disse...

Saudade dos teus olhos sobre minhas letras. Sem dúvida um grande prazer.
Com carinho.
Simplesmente Outono.